Como fazer uma transição de carreira segura

Esse foi o tema da live 001 que você pode assistir CLICANDO AQUI.

Aqui nesse texto você encontra informações que não estão na live.

 

E por isso recomendo que você leia o texto também. 🙂

 

Vamos lá?

 

Em 2011 eu fiz a minha transição de carreira de um trabalho fixo pra empreender.

Eu estava amplamente insatisfeita com o meu trabalho mas não sabia exatamente o que eu queria fazer.

Não tinha a menor clareza.

 

Você vai conhecer melhor a minha história quando assistir a webséria que disponibilizo algumas vezes por ano. 

Pra acessar os links da webserie que está no ar nesse momento CLIQUE AQUI. Se você tiver algum problema com os links, por favor, envie um whatsapp para 21-92002-4584. Combinado?

 

Eu usei todas as técnicas e práticas de Lei da Atração que conhecia na época pra fazer a minha transição: colei afirmações na parede, mentalizei, visualizei e intencionei. Inclusive esse livro da foto acima me apoiou e me inspirou demais na minha transição.

 

Consegui.

 

Mas toda solução traz em si um novo problema e vice-versa.

 

Quando me vi em casa sem uma rotina a seguir e sem nenhuma orientação eu comecei a sentir muito medo.

Era um medo físico. Parecia que alguém estava apertando meu coração de tanto medo que eu sentia.

 

Mas aqui eu tive uma  informação muito especial vinda da Luciene Lima que me disse que mesmo se eu estivesse no meu trabalho eu estaria sentindo exatamente o que estava sentindo.

 

Eu confesso que demorei um pouco pra entender o que ela dizia mas quando a ficha caiu fez todo sentido.

 

E hoje já faz 9 anos que fiz  minha primeira transição de carreira e dentro do empreendedorismo eu já fiz outras transições.

 

O que eu descobri nesses anos?

 

Descobri que quando começamos a nossa jornada de trabalho, estamos em busca do COMO: 

 

Como sobreviver,

como pagar as contas

como isso 

como aquilo.

 

Com o passar do tempo quando conseguimos ficar por um longo período mantendo pagas as nossas necessidades básicas (o como) ai começamos a despertar para o POR QUE e PRA QUE?

 

O indivíduo começa a se perguntar: PRA QUE  eu faço isso?

 

E é ai que ele começa a despertar pra necessidade-vontade de descobrir o seu PORQUÊ ou seja o que  veio fazer aqui nesse planeta, ou seja, qual é a sua missão e o seu propósito.

 

Esse processo é bastante inconsciente mas gera um incômodo tremendo porque parece que ficamos desmotivadas, procrastinadores, nos distraimos facilmente além da ansiedade, impaciência e comparação com outras pessoas.

 

Muitas pessoas nesse momento – aconteceu comigo – ficam doentes diversas vezes durante o ano gerando afastamento forçado da empresa que elas não aguentam mais trabalhar.

 

E passado esse momento você começa a se perguntar: PRA QUEM?

 

Ou seja: com quem você deseja trabalhar ou contribuir?

 

Nesse momento nasce uma grande necessidade de contribuir para alguma causa que te inspira ou é maior do que você.

 

Surge a necessidade de começar a pensar em LEGADO.

 

 

Hoje eu consigo enxergar facilmente os perigos que eu enfrentei naquela época mas quando estamos vivendo a situação, no geral ficamos cheias de pontos cegos e não enxergamos nem de longe os perigos e armadilhas desse momento.

 

3 Perigos pra quem deseja fazer uma transição de carreira:

 

1o. PERIGO: Falta de apoio familiar. Se sua família não estiver ainda convencida da sua escolha ou for contra, você terá grandes problemas. Nesse momento eu indico que você pare de falar, pare de prometer e demonstre claramente através de exemplos e de ações que a sua vontade de determinação são sérias. 

No geral as pessoas não apoiam alguém inseguro mas qdo elas sentirem firmeza em você e observarem a sua obstinação esse quadro começa a mudar.

UM PRÁTICA QUE EU ENSINO PRAS MINHAS ALUNAS: Use a comunicação telepática pra conversar com as pessoas e abra mão do embate e do convencimento através das palavras. Se comunicar por pensamentos dá muito mais resultado do que por linguagem.

 

Quando há discordância dentro do seio familiar a melhor saída é o envio de sinais e imagens telepáticas.

 

2o. PERIGO: Medos infundados que são frutos de pensamentos negativos

 

O novo nos assusta e traz insegurança isso é natural mas se você ainda não é uma Nova Pensadora e ainda não domina seus pensamentos provavelmente irá se sentir paralisada pelo medo e por ameaças irreais que provavelmente nunca se concretizarão.

 

A maioria dos motivos que você sente medo jamais irão acontecer.

 

3o PERIGO: Não ter a orientação de um profissional de mentoria.

A mentora (no caso euzinha mesmo) é alguém que “feriu os pés” ao caminhar primeiro onde você agora deseja caminhar, ou seja, é alguém que errou tudo o que você não precisa errar.

Ou seja, agora você não precisa se ferir, nem perder tempo e tão pouco perder dinheiro. Pegue o mapa e o guia.

Ter umA MENTORA irá além de encurtar o seu caminho, vai também te desviar dos erros e das armadilhas desse momento. É ruim  e desnecessário fazer esse caminho sozinha equivale a você desejar enfrentar uma mata escura sem lanterna, mapa e nem um guia experiente.

Para você encurtar o seu caminho e errar menos você precisa investir em orientação personalizada de alguém que já fez o que você deseja fazer. 

Por isso que todas as 5 aulas ao vivo do NOVO PENSAMENTO são mentorias de orientação profissional para que você além de obter a reprogramação da sua mente, você também possa ser orientada na vida profissional que escolher.

Mas antes de ir vou te passar 3 práticas que eu utilizei na minha transição e que me apoiaram muito:

 

1a PRÁTICA: Visualização ou ensaio mental:

 

Eu visualizava todos os dias as pessoas da minha vida me parabenizando pelo meu sucesso profissional fora daquela empresa.

Eu me imaginava feliz e realizada, como sou hoje, sem depender daquele salário que era bom mas estava me adoecendo.

Muitos de vocês têm dificuldades em visualizar e isso acontece por dois motivos: falta de prática e medo do fracasso.

Mas a visualização equivale de você levar o seu pensamento pra academia. E se você não conseguir o seu objetivo com certeza retirará muitas lições aprendidas desse momento.

Eu acredito muito que só fracassa quem desiste.

 

2a PRÁTICA: bom uso das afirmações positivas

 

Nesse período eu espalhei diversas afirmações positivas escritas por mim mesma pela minha cozinha.

Eu ficava ali observando-as, pensando nelas e recitando. As vezes, eu confesso, batia a dúvida se aquilo realmente funcionava mas eu duvidei da dúvida e pensava: mesmo senão funcionar, que mal há?

 

E assim todas as minhas afirmações, que naquela época eram só frases, hoje são a minha vida real.

 

3a PRÁTICA: autoconhecimento

 

Eu precisei ir fundo no meu processo de autoconhecimento pra descobrir o que eu tinha de melhor pra aproveitar e o que eu tinha de pior pra deixar de lado.

O autoconhecimento é parte integrante dessa jornada porquê quanto mais você descobre sobre você mesma mais você gera forças e poder pessoal pra ser resiliente e consistente na sua mudança.

Uma mulher ou homem que se conhece e se nutre de autoconhecimento não fracassa porquê não desiste.

 

É isso…

Bem, vou me despedindo de você com uma frase que vou meu farol nessa frase de transição.

 

Quando emprego meu ser superior meu ser superior me emprega. Louise Hay

 

Vamos juntas.

 


Deixe Aqui o seu comentário:

You May Also Like