Aposto que uma das poucas certezas que você tem é que sabe respirar, não é?

Aposto que uma das poucas certezas que você tem é que sabe respirar, não é?

 

 

 

 

 

 

 

 

Hoje estamos inaugurando uma nova coluna do site: o sala de visitas.

E assim eu resolvi fazer a estréia com uma pessoa bem especial, o Gabriel Salles também conhecido como meu filho e o CEO da CoachToria.

E também teremos outros convidados para te apoiar a ir além e fazer diferente na sua vida como Coach, empreendedor e pessoa.

Uma dica: coloque a sua família no seu negócio e vamos juntos!

Te apresento: Gabriel Salles

Eu, nesses 23 anos de vida tive que aprender a respirar 3 vezes. Sim! REAPRENDER a respirar.

Quando eu era criança, fui diagnosticado com bronquite e problemas respiratórios, consequência de muitos filhos da geração Marlboro. Assim, tendo dificuldades para respirar pelo nariz durante anos, tendo problemas para dormir e com risco até mesmo de me sufocar no sono. Até que colhi outro fruto dessa minha geração: a cirurgia de retirada das amídalas.

Depois do processo de cirurgia e recuperação, eu tive que reaprender a respirar. Não lembro ao certo, mas esse processo demorou anos. Até que eu acostumasse meu corpo a esse “novo” jeito de respirar. Mesmo com a contínua companhia de alergias, espirros, inflamações na garganta e etc.

Quem já passou por isso, ou ainda passa, sabe do que estou falando. Até que consegui e assim, consequentemente, alguns aspectos da minha vida melhoraram bastante, como o sono, uma das mais importantes.

Segui mais de 10 anos de vida com a respiração evoluída. Acho que posso dizer isso. Até que mais uma vez descobri que continuava a respirar “errado”. Isso aconteceu em uma conversa com um grande amigo e sócio, o Thiago Luiz, depois dele ficar encantado com o poder da meditação e suas aplicações.

Ele me perguntou:

Você sabe respirar Gabriel?

E eu, acredito que como muitos responderiam, respondi que sim!

Foi aí então que com 3 palavras e 2 movimentos ele me provou que eu CONTINUAVA a respirar errado

Eu continuava a respirar mal. E, segundo o que ele aprendeu sobre meditação e estava me ensinando, eu usava somente 10% da minha capacidade respiratória. Ou seja, toda vez que eu respirava, algo que jurava saber fazer por completo, na verdade, só fazia uma parcela disso. Então resolvi reaprender mais uma vez a respirar.

Estou aprendendo. Depois de 2 meses, ainda estou aprendendo…

Ainda estou perseguindo minha capacidade máxima. Ainda é algo muito adestrado. Sempre me corrigindo quando percebo que estou de novo usando só 10% da capacidade respiratória máxima. É um processo, né? Mas sinto que estou acima dos 50% e, nesse momento, da minha vida e isso me faz me sentir ótimo.

Mando mais oxigênio para o meu cérebro e ele me agradece usando esse potencial a mais para funcionar mais e melhor. Meu corpo também me agradece por essa carga maior de oxigênio, me permitindo um fluxo mais tranquilo de respiração.

Sei que existe a possibilidade de você estar pensando que eu estou louco. E provavelmente estou. Adoro estar louco e fugir do que se é dito normal hoje em dia.

Mas, sou um louco hoje que dorme melhor, conversa melhor, pratica qualquer atividade física melhor. Sim, meu sexo melhorou, meu cérebro está melhor, Minha máquina está mais potente.

Escrevi esse texto não só pra te fazer pensar na sua respiração, mas para parar e pensar nas certezas sólidas e pesadas que talvez lhe atrapalhem a chegar na sua melhor versão.

Vamos juntos!


Deixe Aqui o seu comentário:

Você também pode gostar