A importância de fazer eventos de Coaching presenciais!

A importância de fazer eventos de Coaching presenciais!

O Coaching in Rio é um evento totalmente voltado e organizado para alavancar o Coaching no Brasil.

E o mais legal do nosso encontro – que organizo junto a Dayse – é a proximidade com os palestrantes que, muitas vezes, só conseguimos assistir pela internet.

E também com a aproximação entre os Coaches que estão passando ou já passaram pelas seis primeiras edições que em todos os meses essa meta foi atingida e constantemente superada.

Por que?

Porque o Coaching in Rio é a junção de pessoas magníficas que têm uma profissão esplêndida no mesmo espaço físico em que é oferecido um conteúdo de altíssimo valor não encontrado em outros lugares.

E tudo isso está agora ao seu alcance nos textos que publicarei nos próximos dias.

Nós percebemos que todas as pessoas que vem ao Coaching in Rio recebem obviamente o mesmo tipo de informação, mas nem todas elas conseguem aproveitar.

E sentimos que muitos outros Coaches não conseguiam obter os mesmos resultados mesmo recebendo a mesma orientação.

Os bastidores de como fazer eventos para o seu público!

No Coaching in Rio, você curte, encontra seus amigos, conhece novas pessoas, faz bons negócios.

Imagina se você pudesse criar algo assim para a sua audiência?

Quais seriam os primeiros passos?

Como divulgar?

Como convencer os palestrantes?

De que forma lucrar?

Essas são algumas das várias perguntas que vêm à nossa cabeça quando pensamos em fazer um evento ao vivo.

E a principal razão para se fazer um evento presencial?

Eu respondo que é conectar as pessoas.

Isso não tem preço.

Entenda agora como tudo começou…

Como surgiu a ideia de fazer eventos para Coaches

Era novembro de 2011, eu estava disposta a começar a atender como Coach, mas os coachees presenciais não apareciam assim com tanta facilidade simplesmente porque a barreira geográfica é realmente uma objeção quando se trata de Coaching.

Eu já sabia que a internet era uma boa opção e por um empurrão do destino comecei a anteder por Skype num momento onde eu nem sabia direito como usar essa ferramenta.

Se passaram 4 anos e eu fiquei 100% online durante todo esse período.

E, durante esse período, vi os Coaches com a resistência de irem para o online e também a era dos infoprodutos chegar com muita força.

Eu acredito muito no Coaching online, tanto para atendimentos individuais, Coaching em grupos, cursos, etc.

Mas nada se compara a estar ao vivo, seja com os seus Coachees ou com as pessoas em geral.

Eu acredito também que em termos de fazer negócios o evento ao vivo eleva o Coach a um novo patamar de autoridade e principalmente de conexão com as pessoas.

No ano passado, apesar de tudo estar indo muito bem no meu negócio de Coaching, eu estava um tanto angustiada.

Eu só recebia convites para palestrar online. Foram dezenas de congressos online, os famosos “conas” (Esse nome tem outro significado em Portugal).

E eu queria estar no meio das pessoas. Naquela época eram poucos os eventos ao vivo no Rio de Janeiro e juntar os Coaches era um sonho antigo.

Bem, as ideias começaram a fluir e eu não tenho o hábito de deixar boas ideias escaparem de ser implementadas, mesmo que eu erre.

Eu prefiro errar por fazer do que errar por omissão.

Aliás, erros e acertos fazem parte da nossa jornada. A sociedade americana valoriza muito mais o erro do que a sociedade brasileira e eu vejo que esse é um dos motivos que faz a economia daquele país ser mais desenvolvida em sua totalidade.

Aqui temos medo de errar e, mais que isso, a nossa sociedade é muito crítica em relação ao erro. O que priva muitos de arriscarem e consequentemente de conseguirem.

Eu optei por fazer, mas eu precisava compartilhar o meu sonho com alguém e convidei a Dayse Galhardo para estar comigo nessa aventura de construir o nosso próprio palco: O Coaching in Rio.

E demos a largada.

O mais legal disso tudo é que nos últimos meses, onde não havia nenhum evento de Coaching presencial acontecendo, estão surgindo vários e a tendência é que esse número aumente.

É importante que você se abra a essa possibilidade de começar a fazer eventos ao vivo ou de descobrir formas de lotar seus eventos se você já os realiza.

Por isso, nos próximos dias vou falar sobre as razões para fazer eventos, seja algo recorrente ou workshops mais espaçados.

Vamos lá?


Deixe Aqui o seu comentário:

Você também pode gostar